ECO Aquecedores & Energia Fotovoltaica

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA OFF GRID

Este sistema transforma os raios solares em energia elétrica e a armazena em baterias.

Este sistema permite que a energia gerada pelos painéis solares seja armazenada em baterias e utilizada em momento adequado. Ele é mais utilizado em áreas remotas onde não há rede de distribuição de energia elétrica, em sistemas de bombeamento de água, de iluminação, telecomunicações ou em qualquer aplicação onde geradores a combustível são utilizados.

Abaixo ilustramos de maneira simples o funcionamento do sistema de geração de Energia Solar Fotovoltaica Off Grid

O Painel Solar reage com a luz do sol e produz energia elétrica (energia fotovoltaica). Os painéis solares, instalados sobre o seu telhado, são conectados uns aos outros e então conectados no seu Inversor Solar.

O inversor solar converte a energia solar dos seus painéis fotovoltaicos (Corrente Continua – CC) em energia elétrica (Corrente Alternada – CA) que pode ser usada em sua Casa ou Empresa para qualquer fim.

Talvez a parte mais cara e essencial do sistema off-grid. São as responsáveis pelo armazenamento da energia a ser utilizada quando não há sol ou quando a geração é menor do que a demanda.

São os responsáveis por converter a corrente contínua (12V ou 24V) gerada pelos módulos e armazenada pelas baterias em corrente alternada (127 V ou 220 V), que é compatível com a maioria dos equipamentos elétricos disponíveis.

Entre os materiais utilizados como apoio estão conectores, cabos, caixas de conexão e suportes para fixação dos módulos fotovoltaicos.

COMO FUNCIONA?

A radiação presente nos raios solares atinge as placas que, através de módulos fotovoltaicos, a converte em corrente contínua. Esta energia é consumida diretamente durante o dia pelos aparelhos, e o que não está sendo consumido é armazenado nas baterias para uso posterior.  Ressaltando a necessidade de um inversor para obter corrente alternada compatível com a maioria dos aparelhos elétricos.

Como não conta com o auxílio da rede de distribuição, é necessário o armazenamento da energia “excedente” para uso nos períodos sem sol, como à noite ou em momentos em que a radiação solar não é suficiente (dias chuvosos).

O cálculo de consumo é relativamente simples e pode ser feito por qualquer pessoa. “Basta multiplicar a potência (em Watts) dos aparelhos pelo número de horas de utilização”, explica Gasparin. O resultado é a quantidade de energia em Watt-hora (Wh), ou dividindo por mil, em kWh, que o sistema precisará fornecer.

Potência do equipamento x Projeção de horas de utilização por dia = Potência necessária

Soma das potências de todos os quipamentos / 1000 = quantidade de energia necessária em kWh

O cálculo para determinar o tamanho do sistema engloba fatores mais técnicos. Para o dimensionamento dos componentes e baterias, são necessários diversos conhecimentos de física, eletricidade e engenharia. Além disto é necessário buscar informações dos níveis de irradiação do local a ser instalado.

Esse tipo de solução é ideal para locais remotos onde o custo para expansão da rede é muito elevado, permitindo a alimentação de lâmpadas, rádio, TV e geladeira. “Para aplicações de pequeno porte, como alimentação de equipamentos em locais remotos (radares em estradas, faróis de navegação, repetidores de sinal, equipamentos de comunicação etc.), o sistema fotovoltaico off-grid é muito atrativo”, comenta Gasparin.

Contudo, ele não suporta o uso de equipamentos que exijam muita potência, como chuveiros elétricos e ferro de passar roupa. Além disso, a instalação do sistema não é barata e ainda carece de melhorias na questão de armazenamento de energia. Por isso, ainda não é indicado para grandes aplicações.

“Projetos de grande porte são viáveis apenas em conjunto com outra fonte, formando um sistema híbrido, por exemplo, com um gerador a diesel em locais remotos. O sistema fotovoltaico atuará como forma de economizar combustível. Um sistema de grande porte apenas fotovoltaico off-grid só será viável quando a tecnologia de baterias avançar e os custos reduzirem”, alerta Gasparin.

PRECISA DE AJUDA? Fale Com a ECO Aquecedores.